Comunistas.info
Comunistas.info
Comunistas.info
INSCRI«√ONEWSLETTERLINKSCONTACTOS.
QUEM SOMOS
ACTUALIDADE
ACTUALIDADE NACIONAL
Ver mais
07 DE MAIO DE 2016, S√ĀBADO
POR: RC
A Newsletter da Renovação Comunista debate a evolução política!
De regresso aos leitores, a nova Newsletter da Renova√ß√£o Comunista avalia a situa√ß√£o pol√≠tica e avan√ßa com propostas que impulsionam transforma√ß√Ķes reais na vida dos cidad√£os. Comenta-se o papel, surpreendente, mas porventura ilus√≥rio do Presidente da Rep√ļblica e a rea√ß√£o que vem desencadeando √† esquerda. Em linha de resto com a tomada de posi√ß√£o do Conselho Nacional da Renova√ß√£o, na sua √ļltima reuni√£o e que pode consultar aqui . Discutem-se as fragilidades na condu√ß√£o da pol√≠tica da maioria na √°rea da sa√ļde e apontam-se contradi√ß√Ķes e formas poss√≠veis de as superar. A Renova√ß√£o Comunista lan√ßa hoje a sua proposta de remodela√ß√£o da ADSE, o subsistema de sa√ļde dos trabalhadores do Estado que agora passou a ser exclusivamente financiado pelos pr√≥prios sem qualquer contribui√ß√£o do lado da entidade patronal. Os comunistas defendem o princ√≠pio da apropria√ß√£o dos dispositivos sociais pelos pr√≥prios trabalhadores e, como tal, colocam ao pa√≠s e aos trabalhadores do Estado a perspetiva de se formar uma m√ļtua de sa√ļde autogerida em total independ√™ncia do Estado, de acordo com a tese de que as institui√ß√Ķes devem ser assumidas por quem trabalha e por quem as financia.

Ver mais
06 DE MAIO DE 2016, SEXTA FEIRA
FONTE: RC
POR: Paulo Fidalgo
H√° uma esp√©cie de encantamento, incluindo √† esquerda, com o novo Presidente da Rep√ļblica, porventura esquecendo de onde vem, o que tem sido, e o que previsivelmente vir√° a ser Marcelo Rebelo de Sousa. A "vers√£o Marcelo" √© uma opera√ß√£o de reconfigura√ß√£o da apar√™ncia, sem verdadeiramente alterar os fundamentos da pol√≠tica de direita.

Ver mais
04 DE MAIO DE 2016, QUARTA-FEIRA
FONTE: RC
POR: Cipriano Justo
N√£o passou desapercebido a Cipriano Justo o contraste entre o que foi a vis√£o anunciada pelo Ministro da Sa√ļde h√° meses atr√°s, para as reformas da sa√ļde, e o recente plano de reformas que o governo apresentou onde inclui o que parece ser o essencial da sua orienta√ß√£o actual para a sa√ļde. Na nova vis√£o reduziu-se o horizonte e focou-se o alvo em ponto estreito em desconformidade com as necessidades de mudan√ßa estrutural de que carece a pol√≠tica de sa√ļde.

Ver mais
03 DE MAIO DE 2016, TERÇA FEIRA
A ADSE deve ser dos seus benefici√°rios!
Proposta da Renovação Comunista
Depois do Estado cessar a sua cotiza√ß√£o enquanto entidade patronal para a sa√ļde dos trabalhadores do Estado, nada justifica que continue a dispor de poderes sobre esses recursos e continue a tutelar indevidamente a ADSE. Para o ponto de vista comunista importa desenvolver uma rela√ß√£o econ√≥mica e social de associa√ß√£o de cidad√£os que se autogoverne e autodetermine e √© nesse sentido que avan√ßamos com a proposta de cria√ß√£o de uma M√ļtua de trabalhadores, em total autonomia do Estado. Importa assinalar que a manuten√ß√£o da ADSE no Estado, para al√©m de ser indevida por representar o exerc√≠cio descabido de poder, choca abertamente com a obriga√ß√£o constitucional de promover a igualdade dos cidad√£os na sa√ļde por via de um Servi√ßo Nacional de Sa√ļde geral, universal e tendencialmente gratuito. Ora, essa obriga√ß√£o n√£o se compadece com a administra√ß√£o de um fundo que na realidade representa um subsistema diferenciador dos cidad√£os. Os cidad√£os podem organizar-se livremente para fins pr√≥prios mas ao Estado cabe prosseguir a igualdade entre todos e isso √© tarefa do SNS sem conflito de miss√Ķes com outros subsistemas.