Comunistas.infoComunistas.infoComunistas.info
QUEM SOMOS
ACTUALIDADE
-
04 DE MAIO DE 2017, QUINTA FEIRA
FONTE: RC
Direcção da Renovação Comunista toma posição sobre as eleições francesas!
FRANÇA: derrotar Le Pen a 7 de Maio, lutar pela viragem à esquerda depois!
Perante a ameaça fascista em França e algumas hesitações no campo democrático, a Direcção da Renovação Comunista toma posição sobre qual a orientação que deve ser tomada perante as forças em presença e quais devem ser os princípios orientadores da política: seleccionar o alvo e reunir as forças convenientes e necessárias à vitória.
"Estão lançados os dados e as classes, no que é a sua identidade mais nuclear, tomam posição e não se enganam nas escolhas quando a ameaça de tempestade se torna bem palpável. Os sectores mais retrógrados da grande burguesia aspiram à ditadura e ao fascismo e os trabalhadores procuram travar a operação reacionária.

E este fenómeno clarificador fica mais uma vez demonstrado no drama da eleição presidencial francesa, um acontecimento da maior importância para os destinos da Europa e do mundo.

Desde sempre, houve aventuras e aventureiros que se aproveitaram da França, plena de compostura, mas tantas vezes volúvel, tentando desse modo levá-la ao engano. E conseguindo aqui e ali encandear e confundir a luta de classes e os seus protagonistas.

A verdade, porém, é que mesmo na “tempestade” da queda de Paris perante os panzers de Hitler, no célebre romance do soviético Ilya Ehrenburg, a esquerda, os comunistas, sempre encontraram a resposta certeira.

Rejeitaram então, e estão a rejeitar agora, as equidistâncias que momentaneamente se apoderaram de algumas das hostes democráticas, face aos diversos segmentos da burguesia, e empreenderam na reunião de forças, incluindo com representantes burgueses e do capital, para isolarem o inimigo principal e construírem as melhores condições ulteriores de luta.

Não pode haver equidistância entre democracia e fascismo, não pode haver equidistância ou neutralidade entre nacionalismo e procura de um mundo de cooperação supranacional, não pode haver equidistância quando sectores do capitalismo tudo fazem para mergulhar o mundo na rivalidade entre nações, impor o fim da democracia e mais exploração do trabalho com gente como Trump e Le Pen.

O Partido Comunista Francês, força nuclear candidatura de unidade de Melanchon, que de resto atingiu um resultado eleitoral notável, pronunciou-se com elevado sentido de responsabilidade, desde a primeira hora, sobre qual deverá ser a orientação de voto dos democratas na segunda volta: derrotar com mobilização ativa do voto válido a candidatura fascista de LePen. O PCF mobiliza a França da democracia contra LePen para derrota-la no dia 7 de Maio e começar, depois, a luta contra a direita e contra Macron a partir de dia 8 de Maio.

A Renovação Comunista confia em que a França da democracia derrotará o ensaio fascista em desenvolvimento e sublinha a importância de, lá como cá, se compreender como é importante alvejar o inimigo principal e reunir as forças necessárias para esmagar no ovo a serpente do fascismo."

A Direcção


 

O seu comentário
Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório

Digite em baixo os caracteres desta imagem

Se tiver dificuldade em enviar o seu comentário, ou se preferir, pode enviar para o e-mail newsletter@comunistas.info.